Yoga é pra todo mundo?

O Yoga é uma ferramenta que trabalha aspectos físicos e mentais, proporcionando equilíbrio nas esferas anímicas e é conhecido por ser uma filosofia de tradição milenar da cultura oriental indiana. O bem estar e saúde proporcionados pelo Yoga, podem auxiliar em diversos casos de enfermidades nas esferas psíquicas e físicas, portanto deveria ser acessível à todes. O lugar que o Yoga ocupa no Brasil, e acredito que no ocidente, é elitista. Eu confesso que isso me desanimava um tanto de estar no meio do Yoga. Porém, reconheço que apesar de não ter grana para bancar as mensalidades, até que tive oportunidades e acesso à prática. Mas isso nada tem a ver com o meu esforço ou busca pessoal, tem a ver com certos privilégios mesmo, de estar entre pessoas que me facilitaram esse acesso. Dias atrás, em um curso que fiz sobre Anarquismo e Não Monogamia Política, uma fala me chamou atenção, que foi a seguinte: “ Liberdade é diferente de Privilégio”. Isto porque devido aos nossos privilégios, temos oportunidades mais amplas de ocupar espaços os quais quem não desfruta de tais privilégios, não possui. Ou seja, muitas vezes o que reconhecemos como uma liberdade individual de escolhas, trata-se de mero privilégio. Geralmente, privilégio branco-cis-hétero.

O que vemos nos espaços de Yoga?

Um ambiente todo muito harmonioso, podem ter decorações e apetrechos místicos, deuses indianos, mandalas, velas, incensos (ocupado principalmente por pessoas brancas). Um ambiente perfeito para se interiorizar, fazer ásanas (posturas), meditar e relaxar. As pessoas que estão lá e desfrutam disso, pagam por isso pois podem pagar. Elas têm esse privilégio, diferente da maioria das pessoas, que se forem pagar pelo preço comumente cobrado nos estúdios de yoga, correm o risco de acabar desistindo, pois em algum momento vai pesar no bolso. Além da sensação de que não são pertencentes àquele universo… Se for bolsista então, mais um fator excludente.. muito provavelmente vai ser reconhecido como “o aluno bolsista”, evidenciando ainda mais que ele não é tão digno de ser pertencente ao grupo. Não que tenha algo de errado em ser bolsista, mas o fato de ser, nesses ambientes, muitas vezes faz com quem oferece a bolsa se sinta no direito de lhe dar um tratamento diferenciado, inclusive pelo fato de que o bolsista é uma pessoa que não pertence à mesma classe.

Bem, existem alguns projetos que levam a prática de yoga às favelas assim como professoras e professores politizados que estão buscando fazer com que mais pessoas tenham acesso ao Yoga.

Desconsiderando o fato de ser uma prática pouco acessível, falando acerca da prática em si: pode ser feita por qualquer pessoa, desde que seja acompanhada por uma professora ou professor qualificado. Não se trata apenas uma atividade física, mas sim, as posturas, chamadas ásanas, fazem parte da filosofia do Yoga. Mesmo quem nunca teve nenhum preparo ou nunca exerceu nenhuma atividade física pode praticar, desde que o professor ou professora conduza com responsabilidade e saiba orientar, direcionar e adaptar as posturas quando necessário.

Autor: Ana Luiza Laurentino

Autor: Ana Luiza Laurentino

Ana Luiza é mãe do Ezequiel, pinta, canta, dança e apóia a luta pelos direitos dos animais.

Postagens Relacionadas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.