Histórias de Páscoa para as crianças

páscoa

Histórias de Páscoa

Este ano, o recolhimento nos foi imposto coletivamente, trazendo a possibilidade de que olhemos para as nossas vidas, mas também para nossas incoerências e injustiças enquanto sociedade. Façamos um balanço. Trouxemos várias ideias e histórias de Páscoa para as crianças.

A Páscoa é uma festa muito anterior à época de Cristo. No hemisfério norte era a celebração da Primavera após as dificuldades do Inverno rigoroso para uma população totalmente rural. Com a morte de Jesus no dia anterior às comemorações da Páscoa judaica, que acontece no sábado, os cristãos passaram a celebrar, no domingo, a passagem da morte para a vida, a ressurreição de Cristo.

Páscoa no Hemisfério Sul

No hemisfério sul, estamos no Outono, quando a natureza parece dormir. O verde das plantas perde seu vigor, as folhas caem, os frutos aparecem em abundância, mostrando que a terra concluiu seu trabalho e deve se renovar, como se as forças da natureza que estavam no exterior se retirassem para o interior da Mãe Terra. Vivemos esse período de recolhimento e quase morte, com a certeza de que a natureza se renovará, mostrando seu esplendor e força logo adiante.

Já a Quaresma é o período de quarenta dias que antevê a Páscoa. Junto com a natureza “dormindo” o homem também se recolhe e se volta para dentro de si. É considerada um período de reflexão e preparo no qual se busca transformar hábitos nocivos ou vazios e separar o que é essencial e verdadeiro.

Este ano, o recolhimento nos foi imposto coletivamente, trazendo a possibilidade de que olhemos para as nossas vidas, mas também para nossas incoerências e injustiças enquanto sociedade. Façamos um balanço. É momento de tentar superar o que precisa ser superado, para que um caminho novo possa ser trilhado.

Significado da Páscoa e Histórias

Buscar o significado da Páscoa é buscar o sentido da vida! Ao comemorarmos a data com nova consciência, refletindo e firmando compromisso com mudanças verdadeiras, a esperança virá ao nosso encontro. Páscoa é celebração de uma vida nova.

Trouxemos aqui algumas histórias de Páscoa, para as crianças.

A Lagarta e a Borboleta

A criança vivencia esta época através da observação da “ressurreição” da lagarta em borboleta que embeleza o mundo com suas cores após grande esforço para se transformar. A lagarta se recolhe em seu casulo, passando por um momento de pausa, aparente morte, para depois se transformar em borboleta. O sentido de morte aqui, não significa apenas ausência de vida. A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É fronteira entre o passado e o futuro.

“Depois de muito rastejar, a lagarta viu, certo dia, que era preciso se preparar, pois sua vida de lagarta logo chegaria ao fim. Subiu num perfumado galho de macieira e ali se deitou, tranquila e sem tristeza, entregue ao tempo que a levaria. Deitou-se de um jeito de lagarta, dependurando-se num galho e tecendo com um fio uma casa-casulo à sua volta. Dali, despediu-se, pois não mais voltaria a existir.

Enquanto isso, do lado de fora, o mundo seguiu sua vida. Veio a chuva, veio o vento, veio o frio. Enfim, o outono chegou e com ele o céu ficou muito azul. E naquele azul, um dia, asas de amarelo brilhante riscaram o ar.

Quem olhou para o casulo naquele momento viu que nada mais havia ali então, apenas uma abertura, uma portinhola, e, dentro, tudo estava vazio. Quem olhou com atenção viu um rastro amarelo vivo, bem vivo como o amarelo da asa de uma borboleta, saindo desde lá.

Borboleta laranja e preta pousa em um flor amarela

Quem olhou com o coração viu que a verdadeira vida do inseto que ali estivera enfim começara de fato e que a lagarta não havia se lamentado, pois seu destino era ser uma borboleta amarela riscando o azul do céu quando o outono chegasse. E como essa borboleta, muitas outras nasceram. E se você vir nos próximos dias borboletas amarelas, azuis, marrons, pretas e vermelhas e de todas as cores por aí, vai se lembrar dessa história e de que é sobre isso a festa que acontece agora. As pessoas chamam essa festa de vários nomes, como Pessach, ou passagem, e Páscoa, e comemoram com ela a chegada de uma nova estação do ano, as colheitas, uma nova vida.”

A borboleta e seus ovinhos

Uma borboleta laranja e preta pousada em um arbusto verde

“Havia uma vez uma borboleta que voava com asas bem cansadas sobre um prado. Uma fria garoa pingara do céu, molhando-lhe as vestes coloridas. Sentiu suas asas pesadas e se deixou cair entre as folhas da grama. O pó solar de suas asas foi levado pela água. Mais uma vez ela tentou levantar vôo, mas sem sucesso. Mais tarde foi até uma plantinha de folhas largas e debaixo de uma delas, depositou alguns ovinhos branquinhos, bem pequenininhos.

Como as asas fracas já não a carregavam, ela as dobrou e ficou quieta sonhando com flores e com raios de sol. Veio a chuva e a borboleta morreu com o vento frio do anoitecer.

Os pequenos ovinhos que foram deixados no coração quente da Mãe Terra foram bem cuidados.

De dia o sol lhes enviava seu calor e a noite o calor da terra os envolvia. A folha larga os protegeu da chuva.

A luz da vida da velha borboleta havia se apagado: porém em cada ovinho que ela havia botado brilhava uma faísca de vida. Depois de alguns dias algo começou a mexer dentro da pele delicada de um, e um raio de sol que brincava com a folha, percebendo a nova vida nos ovinhos chamou: – Vem pra fora, vem pra fora! O ovinho mexeu, a pele rasgou e saiu uma pequenina lagarta, amarelinha, de pele sedosa e com umas pintinhas escuras.

Arrastou-se a uma folha verde que se tornou seu jardim, sua mesa, sua casa. Ela gostou de beliscar as bordas das folhas e, quando já estava esburacada, o raio de sol lhe cantou: – Continuando pelo verde mundo! – E assim a lagartinha foi rastejando de planta em planta e, depois de umas semanas, já era lagarta grande com pelinhos nas costas.”

Um coelho branco no meio da grama

A Páscoa e os Ovos Coloridos

Ostara é a deusa da ressurreição e do renascimento, tem como símbolo o coelho. Segundo a lenda, um dia, Ostara estava em um jardim com as crianças, quando um pássaro voou sobre elas e pousou na mão da Deusa. Ao dizer algumas palavras mágicas, o pássaro se transformou no animal favorito de Ostara, um coelho.


Com o passar do tempo as crianças notaram que o passarinho transformado começou a ficar triste. Ela já não podia mais cantar e voar como antes. As crianças solicitaram que a magia fosse desfeita. Como estavam no inverno, os poderes de Ostara não eram fortes o suficiente e assim tiveram que aguardar até o início da primavera.
Com a chegada da primavera no hemisfério norte, os poderes de Ostara estavam no auge e assim ela desfez o encanto. O pássaro, em agradecimento, colocou alguns ovos coloridos pelo gramado. Esse acontecimento daria início a tradição se colorir ovos e espalhá- los pelo jardim durante a Páscoa.

Vamos fazer em casa?

Nas últimas semanas temos guardado a casca dos ovos usados em bolos e outras receitas. Em vez de quebrar os ovos, é só fazer um buraco no fundo para retirar a gema e a clara, pode ser do tamanho de uma moeda, abrindo batendo uma colher pequena ou a ponta de uma faca. Lave bem e deixe secar, pode rechear com doces e bombons pequenos e fechar com um pedaço de fita ou cola e papel. Também dá pra derreter chocolate em banho-maria e rechear. Mas primeiro, os ovos precisam ser tingidos preferencialmente com pigmentos naturais. Pode usar outras tintas? Claro! Aqui preferimos usar tinturas naturais para poder rechear os ovos com chocolate sem o estresse da criança acabar ingerindo tinta. Corante alimentício também vale.

 

Algumas ideias de tinturas naturais:


• Macela, cúrcuma ou açafrão para amarelos ou alaranjados
• Beterraba ralada para rosas e violetas
• Cebola roxa ou urucum para marrons-avermelhados
• Espinafre ou salsa para os verdes
• Repolho roxo para azuis escuros

 

Tantos outros ingredientes podem ser testados! A base da receita de tintura natural é feita com 1 colher de sopa de sal, 1 colher de sopa de vinagre e 3 xícaras de água. Fervendo a mistura a coloração fica mais forte. Se quiser ousar ainda mais nas habilidades artísticas, dá uma olhada neste tutorial.
Aqui pintamos os ovos de páscoa com as crianças e deixamos eles enfeitando a casa durante os dias que precedem a Páscoa. Na manhã do domingo de Páscoa os ovos desaparecem e então reaparecem em algum canto recheados de chocolate (as crianças tem que procurar!).


Ovo é símbolo de uma nova vida, de um novo desenvolvimento, um recomeço. O ovo é também a imagem do eterno, o imortal ou imperecível no ser humano. É esperança. Converse sobre isso com suas crianças, que poderão vivenciar esse período com menos consumismo, mais significado e profundidade, intensa esperança e alegria!

Feliz Páscoa! Que renasçamos enquanto humanidade.

E você, o que vai fazer na páscoa esse ano? Tem alguma dica pra nos dar? Conta pra gente nos comentários!

Autor: Dona Chica

Autor: Dona Chica

Postagens Relacionadas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.